Inverness - Somewhere I Can Hear My Heart Beating | Jamendo Music - Free music downloads Quatro amigos de São Paulo se juntaram para criar a banda de rock experimental Inverness. O nome veio de um sonho, tema que é recorrente nas composições do grupo. A formação conta com dois guitarristas e também vocalistas (Lucas e Mateus), um baixista (Flávio) e um baterista (Márcio), adicionados de muitos samples e pedais que promovem efeitos especiais em cada música, dessa forma inovando o cenário musical brasileiro. Já possuem um álbum gravado - "Forest Fortress", de 2009 - e atualmente estão rumo ao lançamento de seu segundo trabalho: "Somewhere I Can Here My Heart Beating". Apesar de compor somente em inglês, a banda usa elementos da música brasileira de forma variada e inovadora. Suas influências vão da MPB ao Indie Rock, e as variedades musicais são percebidas ao ouvir as composições. Relacionados não só com a música, mas com as artes em geral, o Inverness trabalha em diversos projetos culturais e apoiaram a organização de festas e exposições pela cidade de São Paulo, como os projetos Ego Tripping e Beco da Arte. Para complementar essa veia artística, na véspera de natal distribuíram seus CDs pelas árvores da avenida Paulista, para agradecer o apoio de seus fãs. O ÁLBUM "A ideia talvez seja realmente a de transmitir um local em que possamos ouvir a sonoridade de nossos órgãos, um local em que possamos encontrar um abrigo da vida cotidiana", diz um dos integrantes da banda Inverness em entrevista sobre o lançamento de seu novo disco. Se no álbum de estreia, "Forest Fortress", os artistas exploraram a relação entre as estruturas de concreto de uma metrópole e a natureza, agora o que se procura é construir um outro espaço e uma outra forma de sentir a própria vida. Os fãs, por sinal, já podem ter um gostinho do que vem por aí a partir do primeiro single recém-lançado, Cloud Liquor, que conta com videoclipe dirigido por André Vicentini. Em seu novo trabalho, "Somewhere I Can Hear My Heart Beating", o grupo continua experimentando as estruturas da música Pop em suas composições, mas agora a mergulham em outras influências e texturas. A música brasileira, por exemplo, é percebida com mais vigor e é mesclada aos timbres de sintetizadores e guitarras obtidos durante um ano de trabalho – tempo decorrido entre composição e gravação. Tudo foi feito de maneira bem diferente das gravações do primeiro disco: a maior parte da produção foi feita na casa dos próprios membros da banda e muito pouco tempo foi passado dentro de estúdios. O álbum também conta com participação de Sabine, vocalista da banda Jennifer Lo-fi, que assume os vocais da faixa Inside Diamonds. Publicação Oficial @ site do Psicotropicodelia Music INVERNESS: Site Oficial"> Quatro amigos de São Paulo se juntaram para criar a banda de rock experimental Inverness. O nome veio de um sonho, tema que é recorrente nas composições do grupo. A formação conta com dois guitarristas e também vocalistas (Lucas e Mateus), um baixista (Flávio) e um baterista (Márcio), adicionados de muitos samples e pedais que promovem efeitos especiais em cada música, dessa forma inovando o cenário musical brasileiro. Já possuem um álbum gravado - "Forest Fortress", de 2009 - e atualmente estão rumo ao lançamento de seu segundo trabalho: "Somewhere I Can Here My Heart Beating". Apesar de compor somente em inglês, a banda usa elementos da música brasileira de forma variada e inovadora. Suas influências vão da MPB ao Indie Rock, e as variedades musicais são percebidas ao ouvir as composições. Relacionados não só com a música, mas com as artes em geral, o Inverness trabalha em diversos projetos culturais e apoiaram a organização de festas e exposições pela cidade de São Paulo, como os projetos Ego Tripping e Beco da Arte. Para complementar essa veia artística, na véspera de natal distribuíram seus CDs pelas árvores da avenida Paulista, para agradecer o apoio de seus fãs. O ÁLBUM "A ideia talvez seja realmente a de transmitir um local em que possamos ouvir a sonoridade de nossos órgãos, um local em que possamos encontrar um abrigo da vida cotidiana", diz um dos integrantes da banda Inverness em entrevista sobre o lançamento de seu novo disco. Se no álbum de estreia, "Forest Fortress", os artistas exploraram a relação entre as estruturas de concreto de uma metrópole e a natureza, agora o que se procura é construir um outro espaço e uma outra forma de sentir a própria vida. Os fãs, por sinal, já podem ter um gostinho do que vem por aí a partir do primeiro single recém-lançado, Cloud Liquor, que conta com videoclipe dirigido por André Vicentini. Em seu novo trabalho, "Somewhere I Can Hear My Heart Beating", o grupo continua experimentando as estruturas da música Pop em suas composições, mas agora a mergulham em outras influências e texturas. A música brasileira, por exemplo, é percebida com mais vigor e é mesclada aos timbres de sintetizadores e guitarras obtidos durante um ano de trabalho – tempo decorrido entre composição e gravação. Tudo foi feito de maneira bem diferente das gravações do primeiro disco: a maior parte da produção foi feita na casa dos próprios membros da banda e muito pouco tempo foi passado dentro de estúdios. O álbum também conta com participação de Sabine, vocalista da banda Jennifer Lo-fi, que assume os vocais da faixa Inside Diamonds. Publicação Oficial @ site do Psicotropicodelia Music INVERNESS: Site Oficial" /> Quatro amigos de São Paulo se juntaram para criar a banda de rock experimental Inverness. O nome veio de um sonho, tema que é recorrente nas composições do grupo. A formação conta com dois guitarristas e também vocalistas (Lucas e Mateus), um baixista (Flávio) e um baterista (Márcio), adicionados de muitos samples e pedais que promovem efeitos especiais em cada música, dessa forma inovando o cenário musical brasileiro. Já possuem um álbum gravado - "Forest Fortress", de 2009 - e atualmente estão rumo ao lançamento de seu segundo trabalho: "Somewhere I Can Here My Heart Beating". Apesar de compor somente em inglês, a banda usa elementos da música brasileira de forma variada e inovadora. Suas influências vão da MPB ao Indie Rock, e as variedades musicais são percebidas ao ouvir as composições. Relacionados não só com a música, mas com as artes em geral, o Inverness trabalha em diversos projetos culturais e apoiaram a organização de festas e exposições pela cidade de São Paulo, como os projetos Ego Tripping e Beco da Arte. Para complementar essa veia artística, na véspera de natal distribuíram seus CDs pelas árvores da avenida Paulista, para agradecer o apoio de seus fãs. O ÁLBUM "A ideia talvez seja realmente a de transmitir um local em que possamos ouvir a sonoridade de nossos órgãos, um local em que possamos encontrar um abrigo da vida cotidiana", diz um dos integrantes da banda Inverness em entrevista sobre o lançamento de seu novo disco. Se no álbum de estreia, "Forest Fortress", os artistas exploraram a relação entre as estruturas de concreto de uma metrópole e a natureza, agora o que se procura é construir um outro espaço e uma outra forma de sentir a própria vida. Os fãs, por sinal, já podem ter um gostinho do que vem por aí a partir do primeiro single recém-lançado, Cloud Liquor, que conta com videoclipe dirigido por André Vicentini. Em seu novo trabalho, "Somewhere I Can Hear My Heart Beating", o grupo continua experimentando as estruturas da música Pop em suas composições, mas agora a mergulham em outras influências e texturas. A música brasileira, por exemplo, é percebida com mais vigor e é mesclada aos timbres de sintetizadores e guitarras obtidos durante um ano de trabalho – tempo decorrido entre composição e gravação. Tudo foi feito de maneira bem diferente das gravações do primeiro disco: a maior parte da produção foi feita na casa dos próprios membros da banda e muito pouco tempo foi passado dentro de estúdios. O álbum também conta com participação de Sabine, vocalista da banda Jennifer Lo-fi, que assume os vocais da faixa Inside Diamonds. Publicação Oficial @ site do Psicotropicodelia Music INVERNESS: Site Oficial">
Somewhere I Can Hear My Heart Beating Jamendo Music album cover
Album

Somewhere I Can Hear My Heart Beating



  • 250 characters left

    • jborrego avatar

      Esto es psicodelia pop de la que me gusta.

    • Leonardo Chaves avatar

      Legal explorar e descobrir sons da psicodelia 'século XXI' q se inspira na clássica, dos anos 60/70, mas q traz algo de novo e original à música. Afinal de contas, não somos e nem devemos ser meros recicladores de ritmos. Esse é o tipo do som q me intriga, não é aquela coisa q vc escuta e depois...'ah tá bom, e?'... Ele realmente impacta. Belo trabalho!

    • SonicSpace avatar

      My review is here http://agier.blogspot.com/2010/11/inverness-somewhere-i-can-hear-my-heart.html

    • martin4444 avatar

      Normaly i would say: tune your Guitar. But all Instruments are not correct. I think you have to do it again record. It could be very fine musik. So it is trash. Sorry if i say it.

    • chefgeorges avatar

      Dès les premières notes on sait qu'on a à faire à un OVNI musical, et on n'est pas déçu :) L'instrumentation est improbable, tout comme le mixage, où la voix est volontairement saturé, le tout avec des zolie bruits d'oiseaux... surprenant j'vous dit :) Tout en délicatesse. Iverness délivre une pop qui ne ressemble à aucune autre, pleine de couleurs, de douceurs et très riche. Il est d'ailleurs très très difficile de décrocher de l'album. Il se dégage une impression "lumineuse" de l'ensemble. On est littéralement envouté par les mélodies douces-amers. Avec une consonance très néo-70's, "Somewhere I Can Hear My Heart Beating" est une ode à la poésie musicale. Bref, c'est LA bonne surprise du mois, un album unique qui démontre toute la richesse de la culture libre. Bravo et merci :) (Critique aussi sur : http://jamendo-chroniques.over-blog.net/)